Nina Bergsten

Encontrar esta casa na mudança de Estocolmo para Malmö, foi um daqueles golpes de sorte incríveis. O preço foi excelente, pois a velha senhora, antiga proprietária do imóvel, sabia que iríamos cuidar da casa tão bem quanto ela, diz Bergsten. Embora não seja designer de interiores por profissão, Nina Bergsten adora o assunto, e a decoração de seu apartamento deixa claro esta paixão. Ocupando um andar em uma grande casa de 1800, construída, de propriedade e originalmente ocupada pelo arquiteto sueco Harald Boklund, o novo endereço está cheio de detalhes característicos do artesanato sueco, como estuque, anjos de gesso, tetos pintados à mão e tijolo. Talvez um dos detalhes mais marcantes do espaço seja o painel do final do século XIX pintado no teto na sala de estar, que estava escondido por um velho forro, comum nos anos 1970, até Nina ter a sorte de descobri-lo e o bom senso de deixá-lo mais uma vez, ver a luz do dia. Em visita a Clignancourt, o famoso mercado de pulgas de Paris, Nina achou o espelho, enorme, e não conseguiu resistir. E diz: “Se você não achar em Clignancourt, é porque provavelmente nunca existiu”. Um dos quadros veio de Barcelona, outro da Escócia. O projeto arquitetônico incrível, aliado a mão certeira para a mistura e ótimas compras fizeram da decoração do apartamento em Malmö, na Suécia, uma casa da qual seguramente a diletante Nina Bergsten pode se orgulhar.

Amplo living no apartamento em Malmö. O painel original no teto, maravilhoso, foi redescoberto durante a reforma. Sofá Acne, mesinhas Tom Dixon e castiçal Jonas Bohlin para Örsjö.

O branco é a cor predominante no apartamento sueco.

Da Flos, luminária Taraxacum 88 light, sobre a mesa jogo de chá Musselmalet da Royal Copenhagen, que Nina herdou de sua avó. Cadeiras Antelope Chairs de Monica Förster.

Mesa Vika, da Ikea, e luminária Wood.

Fotos David Johansson e Diamond Chairs de Harry Bertoia.

Mesa mármore NK dos anos 1960, sofá Living Divani e luminária Baklava, à esquerda, do designer Claesson Koivisto Rune.

Geladeira Smeg na cozinha com abundante iluminação natural.

Fotos: Marcus Lawett

residencemagazine.se

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *